• Política 07/06/19 | 10:20:34
  • Emancipação dos Municípios Catarinenses é tema de audiência pública
diminuir o tamanho do texto aumentar o tamanho do texto
  • Fonte/Autor: Rádio Barriga Verde
  • Foto: Rádio Barriga Verde

Aconteceu em Capinzal, na manhã desta sexta-feira (07), a Assembléia Pública que busca discutir a Emancipação dos Municípios Catarinenses: Análise Estatística dos Impactos Econômicos da Fragmentação Territorial. O evento, que acontece na Unoesc de Capinzal, trata da emancipação dos municípios com menos de 5 mil habitantes. Na região, segundo o estudo feito pelo Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina, municípios como Erval Velho, Ibicaré, Lacerdópolis, Zortéa, Vargem Bonita, Ipira, Piratuba e Peritiba poderiam ser extintos.

De acordo com o deputado Jerry Comper, presidente da comissão de assuntos municipais, como parlamentar, o objetivo é buscar entender e ajudar os pequenos municípios, para que se mantenham auto sustentável. "Acreditamos nessa migração para os grandes centros, o que precisamos fazer para valorizar o jovem que está lá no interior. É para isso que nós vamos buscar saídas e, a partir daí, vamos ouvir a população, ouvir as pessoas. Eu sou defensor dessas cidades pequenas", coloca o deputado.

Segundo Comper, a assembléia ainda será realizada em outros municípios e, depois de ouvir a população, haverá o encaminhamento para a câmara federal.

O deputado estadual Romildo Titon também esteve presente no evento e disse não acreditar na extinção dos municípios com menos de 5 mil habitantes. "O objetivo de criarmos um município é dar oportunidade para que ele fique grande um dia, que ele possa crescer. Quem arrecada bastante ajuda os que arrecadam menos", disse Titon.

Para o prefeito de Zortéa, Alcides Mantovani, é preciso começar a pensar a estrutura de administração dos municípios. "Acredito que é preciso pensar e talvez enxugar a estrutura de administração dos municípios, mas não vejo nenhum risco de isso acontecer [extinção dos municípios], porque cada cidade tem sua história. É bom abrir esse debate para que os municípios fiquem sempre firmes, buscando crescimento e estabilidade", explica Mantovani.

comentários